Resenhas: As Aventuras de Pi e Max e os Felinos

Sim, hoje tem duas resenhas aqui no blog (aplausos, aplausos!! haha) Eu assisti o filme As Aventuras de Pi e fiquei encantada e doida pra ler o livro! Daí fui pesquisar e tava rolando um boato de que As Aventuras de Pi era um plágio de Max e os Felinos. Fiquei super intrigada com a história e resolvi comprar os dois, ler, tirar minhas conclusões e entender o que realmente tava acontecendo haha! Vou fazer uma breve resenha dos dois e no final a gente fala mais sobre isso 😉

max 11134224_750775401705778_717925430_n

Max e os Felinos de Moacyr Scliar: Max morava na Alemanha na época da Primeira Guerra Mundial. Era filho de peleteiro (vendedor de casacos, bolsas e objetos de pele de animal) e Max gostava muito das peles de leopardo, que eram raras na loja de seu pai. Um dia o pai fora à Índia e matou um tigre que estava empalhado na loja e Max tinha muito medo dele, tanto que uma noite o pai, para provocá-lo, tinha mandado Max ir à loja buscar um jornal e com muito custo, pavor e alguns vidros quebrados, Max conseguiu. Na loja de seu pai havia uma funcionária com a qual Max tinha uma amizade. Frida era uma garota que não tinha muita beleza, mas era super divertida e um fogo que parecia não ter fim haha! Foi com ela que Max teve sua primeira vez e foi por causa dela que Max teve que fugir da Alemanha. Eles continuaram com um caso por anos, mesmo Frida estando casada, e é claro que o marido descobriu e denunciou Max à polícia política. Max consegue fugir para o Brasil em um cargueiro onde apenas ele e um senhor italiano são os passageiros. Este senhor estava transportando vários animais neste navio e para conseguir o dinheiro do seguro, o afunda propositalmente e ele juntamente com o capitão fogem num barquinho e deixam Max para trás, para morrer. Depois de dois dias de insolação, Max se aproxima de uma caixa com a esperança de achar algo que lhe possa ser útil, porém quando ele abre a caixa um jaguar pula para o seu escaler. Pode-se imaginar o pavor que Max sentiu!! Durante todo o tempo ele teve que pescar para alimentar o jaguar e suportar as loucas alucinações que o perturbavam, mas logo foi resgatado por um navio brasileiro e foi deixado em Porto Alegre onde tinhas esperanças de começar uma nova vida.

Max e os Felinos é um livro político, como disse o próprio Moacyr e isso é perfeitamente perceptível durante a leitura. O episódio do barco é curtíssimo e dá pra perceber que o foco principal são os acontecimentos da época. Muitas coisas acontecem depois que Max chega ao Brasil e não vou entrar em detalhes pra não dar spoiler aqui haha! Tudo que citei acontece nas primeiras páginas do livro. Moacyr também diz que o jaguar do livro representa a ditadura, causando pavor em todos. Não tem muita fantasia como As Aventuras de Pi pois o tema é diferente, mas vamos deixar as comparações mais pro final haha! Moacyr tem uma escrita bem direta, ele não enrola nem um pouco. Já li O Centauro no Jardim e percebi isso também. Mesmo não tendo livros com tema político como meus favoritos, darei 3 estrelas e meia pra Max e os Felinos. Gostei de verdade, e Moacyr já tinha cativado meu coração com O Centauro no Jardim.

As Aventuras de Pi: Conta a história de Piscine Molitor Patel, é indiano e confesso, estou apaixonada por ele. Como disse antes, eu já tinha assistido o filme e achei lindo!! E uma das coisas que me cativou foi o fato de parte da história se passar na Índia. Não sei dizer como minha paixão pela Índia começou, acho que a leitura da saga A Maldição do Tigre foi o pontapé inicial pra eu me interessar pela cultura, religião, pessoas, roupas e tudo que envolve esse universo. Mas voltando ao livro haha! Piscine (conhecido como Pi) é um garoto bem religioso e não vê problema algum em seguir o hindu, o cristianismo e o islamismo ao mesmo tempo. Claro que muitas pessoas acham isso muito estranho e pode até ser para alguns leitores, mas apesar de nunca ter visto nada igual, também não achei estranho. Sou católica mas tenho uma admiração pelos deuses hindus e os respeito. Não é como a mitologia grega por exemplo que eu acho fascinante e pronto. Com Ganesha, Durga, Krishna e todos os outros é diferente. Não que eu siga a religião hindu, também não é isso, mas os admiro e levo bem a sério a crença deles. O pai de Pi é dono de um zoológico e se vê obrigado a mudar de país e vender os animais por causa de uma crise. E lá se vão Pi e sua família se mudar para o Canadá. Eles viajam em um navio cargueiro junto com os animais que habitavam o zoológico. Mas algo estranho acontece e o navio afunda. Tudo aconteceu muito rápido: Pi se assusta com um barulho no meio da noite e sai para verificar, o navio começa a afundar, ele é jogado num bote salva-vidas onde havia uma hiena e logo aparecem um tigre e uma zebra. Mais tarde, uma orangotango se junta a eles. Uma série de acontecimentos se sucede e Pi fica sozinho no bote junto com o tigre por 227 dias. Nós é contado todos as dificuldades pela qual Pi teve de passar e algumas foram bem cruéis (coisa que não é tão bem retratada no filme) até porque seriam cenas extremamente fortes que tirariam toda a magia que foi apresentada.

Uma das coisas que mais gostei no livro foi a forma como ele foi narrado. O personagem principal te dá todas as descrições dos acontecimentos mas em todo momento era como se o Pi estivesse na minha frente me contando aquela história. É uma sensação de intimidade com o personagem e como o Mark (A Mais Pura Verdade) senti uma vontade imensa de abraçar o Pi, tanto jovem quanto adulto. A sua fé imensa é algo encorajador e encantador. Entre o filme e o livro, claro que prefiro o livro haha! De qualquer forma o filme tem o seu valor e sua magia. Acontece que me senti mais cativada pelo Pi do livro do que o do filme. Pra mim, esse livro merece 5 estrelas. Amei a narração, a história em si e pretendo relê-la em breve.

Breve comparação: Em minha opinião a única semelhança entre os livros é o fato de que Max fica num bote com um felino e Pi também. Mas a essência de cada história é completamente diferente. Como disse, Max e os Felinos é um livro que aborda o tema político e As Aventuras de Pi aborda a coragem e a fé de um menino. O próprio Moacyr diz que vários escritores se inspiram na história de outros para fazer sua história e não se sentiu plagiado por Yann, a única coisa que lhe decepcionou foi que em uma de suas entrevistas, Yann deu a entender que pegou uma história ruim de um escritor brasileiro e a melhorou. Não concordo claro, são histórias diferentes. Abaixo, um vídeo em que Moacyr fala sobre As Aventuras de Pi:

E você, já leu os dois livros? O que achou? Deixe aqui nos comentário! 🙂

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s